Fotos de viagem: momentos eternizados ou...

Hoje eu tô na área pra dar dicas de um jeito diferente: fazendo primeiro uma reflexão sobre aproveitar a viagem X tirar todas as fotos possíveis.

Há alguns anos, as opções eram mais limitadas para fotografar momentos especiais. As máquinas disponíveis eram analógicas, com opções de filmes de 12, 24 ou 36 poses. Tinha que escolher BEM o momento da foto. E só se via o resultado depois de revelar tudo.

Então vieram as máquinas digitais, os celulares e as câmeras de ação, e hoje tá bem mais fácil, né? <3

Tão fácil que se deixar, e o dispositivo tiver memória o suficiente, é até comum uma viagem de 1 semana render mais de 800 fotos! :O

Antes de continuar a leitura, responde pra gente: você é do tipo que fotografa tudo ou é o tipo que nem lembra de tirar uma única fotinho?

Bom, continuando... como uma boa viajante deslumbrada com tudo, eu sou do tipo que volta com MUITOS registros fotográficos das viagens! Mas com o tempo, aprendi a ter um equilíbrio maior entre aproveitar os momentos sem me preocupar com as fotos e guardar registros mais bonitos e relevantes.

Acho superimportante fazer várias fotografias. Eterniza momentos e cria lembranças de lugares, pessoas e vivências que são importantes para o crescimento pessoal de cada um.

Além disso, vejo a fotografia de uma viagem como uma extensão da trip. É quase que uma continuidade, um “santuário” daqueles momentos em que a gente pode revisitar sempre que sentir saudade.

.

E outra, para mim, toda viagem tem 3 etapas:

  • planejamento
  • viagem em si
  • lembranças

Sempre que revisitamos essas lembranças vendo fotos e falando sobre uma viagem, de certa forma, estamos viajando novamente. A imagem tem o poder de nos conectar mais uma vez com os sons, cheiros, sensações e pessoas daquele lugar.

Mas é claro, a gente não pode fazer da viagem apenas um catálogo de fotos de todos os instantes. Como eu disse acima, é fundamental manter um equilíbrio pra viver bem o momento e registrar sem exageros.

Por isso, separei algumas dicas - que aprendi errando - e que podem ajudar você a fotografar para eternizar momentos da viagem e não desperdiçar tempo sem aproveitar o presente.

1. Propósito das fotos

As fotografias da sua viagem têm alguma finalidade específica e profissional além de lembranças pessoais?

Se sim, então leve todos os equipamentos que você tem e escolha momentos do seu dia para fazer essas fotos. Se elas precisam de uma pegada mais profissional, faça um planejamento de quando, onde e como vai fotografar. Aproveite os primeiros raios de sol ou o final da tarde.

Dependendo do local, procure saber os horários com menos movimento para você ter uma liberdade fotográfica maior. Defina os equipamentos que precisará para fazer essas fotos – foto de mergulho com certeza exigirá equipamentos diferentes do usados em fotos dentro de um palácio, por exemplo.

.

2. Avalie primeiro, fotografe depois

Principalmente se as fotos serão para lembranças pessoais. Aprendi que antes de tirar a câmera da mochila ou o celular do bolso, primeiro eu preciso olhar o novo local inteiro, sentir a vibração do ambiente, identificar pontos que podem ser fotografados sem incomodar ninguém... É bacana fazer esse reconhecimento da área antes de sair tirando fotos aleatórias.

Assim, além de fazer fotos mais bonitas, você ainda terá um olhar mais atento para fotografar de acordo com o que sente naquele momento. Deixa de ser uma foto tirada com pressa e surpresa para ser uma foto que transmita o seu olhar sobre o que estava vivendo naquele momento.

Outro ponto positivo de fazer isso é o de não pagar mico fotografando onde não pode ou em momentos inapropriados.

.

3. Além das selfies

Quem viaja sozinho sabe como é difícil aparecer bem em uma foto tirada por estranhos, ou acaba com mais da metade dos registros no estilo selfie.

O ruim da selfie é que ela mostra pouco o lugar. O bacana da fotografia de viagem é justamente registrar o todo, captar a paisagem no entorno e a selfie deixa a desejar nesse quesito.

Por isso, minha dica é: treine usar o temporizador da câmera ou celular, use um tripé - mesmo que pequeno e básico - e tire fotos mais amplas, que mostrem um pouco mais o ambiente em que você está.

Já para os momentos com a galera, uma selfie é sempre divertida e rende fotos hilárias!

.

4. Priorize as vivências

Não adianta tirar foto de tudo sem ter passado por nenhuma experiência. As lembranças serão vazias e você ficará com a sensação de que era um espectador e não protagonista daqueles momentos.

Então viva todas as experiências que pintarem na sua viagem, fotografe sem perder momentos e vivências. Se o local não permitir filmar ou fotografar, respeite e canalize sua energia para aproveitar cada segundo e criar lembranças visuais fortes na sua memória.

E pra fechar, se você quiser (e puder) conta pra gente nos comentários alguma foto em viagem que você tirou, mas não podia, ou de algum momento que perdeu porque estava tirando fotos ou alguma foto que se arrepende de não ter feito (acordar mais cedo e fotografar o sol nascendo, por exemplo).


Postado em 26 de Nov de 2019.

Compartilhe:


Receba novidades

Continue lendo

Saudações ao redor do mundo

Aprenda 7 maneiras (algumas bem inusitadas!) de dizer "olá" em diferentes lugares do mundo.

Ler mais

Como fazer um intercâmbio na sua casa?

Você é uma das milhares de pessoas que estava ansiosa para o seu intercâmbio em 2020? Então deixa o The Fools te ajudar a fazer um intercâmbio sem sair da segurança da sua casa.

Ler mais